Redes de EI e EF

Formação continuada para os coordenadores pedagógicos de Almirante Tamandaré (PR)

Boas práticasEmbaixadores da BNCC

“Na nossa rede, os coordenadores pedagógicos são os principais formadores dos professores, e é com eles que eu atuo”, conta Vera Von Kriger, técnica da Secretaria Municipal da Educação e Cultura de Almirante Tamandaré, no Paraná, desde 2017, com experiência de 23 anos na educação e participante do Programa de Embaixadores da BNCC (saiba mais sobre essa iniciativa do Movimento pela Base no final da página). Sua principal atribuição na secretaria é realizar processos formativos com os coordenadores pedagógicos, orientar sua organização do trabalho pedagógico e a gestão do ensino. 

Mesmo durante a pandemia, as formações com esses profissionais em 2021 ocorreram no formato de planejamentos coletivos. A intenção era responder aos desafios atuais e apoiar as equipes para a análise e o uso cotidiano do currículo paranaense e da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). A cada 15 dias, coordenadores pedagógicos de cada uma das seis regiões do município reúnem-se com representantes da secretaria para discutir possibilidades de planejamentos. Vera acompanha os coordenadores que atuam com professores de 1º e 2º anos, e conta como as trocas são proveitosas: “Cada profissional apresenta suas dificuldades, acertos e ouve as sugestões e orientações. Esses temas e discussões são levados pelos coordenadores para discussão e uso com suas escolas. Quinze dias depois, as equipes retomam as conversas, avaliando o que foi positivo e o que precisa ser aprimorado”. 

Os temas dos planejamentos são definidos conforme as orientações da BNCC, do currículo paranaense e das demandas locais, explica Vera, dizendo que são também levados em conta “os princípios democráticos que garantem a participação ativa das escolas na sugestão do que deve ser abordado”. Embora os assuntos do planejamento sejam os mesmos para toda a rede municipal, a abordagem das práticas e a metodologia varia a cada grupo, respeitando as especificidades. “Como os encontros são feitos com grupos pequenos, com cerca de 14 participantes em cada, há muita possibilidade de diálogo, com estudo sobre os documentos de referência e criação de vínculo entre os profissionais que trabalham em um mesmo território”. 

Para saber se o trabalho estava apresentando resultados positivos, a secretaria analisou as atividades propostas pelos professores e orientou os coordenadores a como prosseguir com esse acompanhamento no dia a dia. Vera nota que já existe uma melhora das práticas docentes nas escolas que inicialmente tinham desempenho mais baixo. “É um ganho para a equidade na rede e para a implementação do currículo”, diz.

“Com o currículo e a BNCC, os professores e coordenadores já compreendem que os estudantes precisam desenvolver outros aspectos, para além do cognitivo, considerando os direitos de aprendizagem e o desenvolvimento integral.”

 

Construção do currículo: escuta e construção de cadernos

A Secretaria Municipal de Educação estuda a BNCC desde 2017, ano em que foi homologada, e o Referencial Curricular do Paraná, aprovado em 2018. Esses documentos foram essenciais para subsidiar as discussões sobre educação integral, concepções de ensino e direitos de aprendizagem com os educadores, que por sua vez impulsionaram a elaboração do currículo municipal, iniciada em 2019. O processo de concepção e escrita do texto também foi resultado de outras iniciativas, como o Programa Caravana da Educação, as avaliações diagnósticas dos estudantes da rede e as formações continuadas dos professores. 

No Caravana da Educação, entre 2019 e 2020, foram organizadas 140 reuniões em diferentes momentos e locais de Almirante Tamandaré, nas quais participaram professores, gestores e demais profissionais da educação, famílias e estudantes, representantes do comércio, da Associação de Pais, Mestres e Famílias (APMF) e lideranças religiosas. A intenção foi criar espaços de escuta com a comunidade escolar sobre o que gostariam para a educação municipal, elaborando um documento coerente com a realidade do território, que tem 9 mil estudantes e 1.200 profissionais da educação. Parte das reuniões foi feita presencialmente, mas com o início da pandemia o formato foi alterado para o virtual. 

As formações continuadas de 2019 iniciaram com uma apresentação para toda a rede – professores, profissionais da alimentação, documentação e limpeza – sobre a BNCC. Ao longo do ano foram realizadas três avaliações diagnósticas da aprendizagem dos estudantes, verificando quais as potencialidades e lacunas: no início, no meio e no final do ano. Os resultados guiaram as formações dos professores e coordenadores nos meses seguintes, já levando em conta as concepções sobre ensino e aprendizagem indicadas na BNCC, no currículo paranaense e as metodologias aplicadas. 

Os aprendizados trazidos durante o Caravana, as formações, os diagnósticos e documentos referenciais foram sistematizados e contribuíram, para, em maio de 2020, compor a versão atual do currículo municipal. Ele está dividido em 14 cadernos, e o que trata sobre educação integral e territórios é o ponto de partida para organizar o documento, contemplando diversidades, direitos e dimensões humanas. Os outros 13 cadernos são para contemplar os demais aspectos necessários para estruturar a gestão da educação, como matriz de conteúdos, legislação, gestão do processo do ensino e das aprendizagens, monitoramento e avaliação, vínculos, mediações e transições, concepções educacionais e memórias, entre outros.

Vera é a “guardiã”, como se diz na secretaria, do caderno sobre gestão do ensino e das aprendizagens. Seu trabalho inclui coletar contribuições, garantir a integração com os demais cadernos e a qualidade final desta parte do documento. Desde abril de 2021, os cadernos estão sendo revisados por grupos de trabalho, e a intenção é que o currículo passe por audiências públicas, contemple as mudanças que surgirem, seja homologado e então seja implementado em 2022.

 

Sobre os Embaixadores da BNCC 

Os Embaixadores da BNCC são um grupo de técnicos de secretarias de Educação municipais e estaduais de todo país com larga experiência e comprometidos com a implementação. A iniciativa, apoiada pelo Movimento pela Base, tem dois objetivos principais: 

  • Valorizar o trabalho realizado por técnicos de secretarias municipais e estaduais de educação relacionado à implementação da BNCC e dos currículos, dando visibilidade às boas práticas de gestão;
  • Proporcionar a formação aos profissionais, oferecendo palestras, mentoria e momento para troca de experiências para aprofundamento dos conhecimentos.

Para ver mais informações sobre a iniciativa e conhecer melhor o trabalho de cada um deles, clique neste link.